Internet das Coisas Industriais: 5 Passos para implementar na sua indústria

27 de janeiro de 2022 por na categoria blog com 0 e 0
Home > blog > Internet das Coisas Industriais: 5 Passos para implementar na sua indústria

Empresas do setor industrial que desejam investir na indústria 4.0 encontram diferentes soluções tecnológicas. Entre elas, está a IioT, que permite uma comunicação eficiente entre as máquinas dentro da fábrica.

Além de mais eficiência, com uma maior produtividade em menos tempo, ganha-se em qualidade e na redução do desperdício. Ou seja, otimiza a indústria e a prepara para os novos desafios, inclusive, o de se tornar uma referência no seu ramo de atuação.

Portanto, se você quer descobrir como aplicar a Internet das Coisas Industriais, continue lendo este artigo e veja os 5 passos para implementar na sua indústria.

  • O que é a Internet das Coisas Industriais
  • 5 Passos para implementar a IIoT nas indústrias

 

O que é a Internet das Coisas Industriais

A Internet das Coisas Industriais, também conhecida como IioT, consiste em utilizar a internet das coisas (IoT) com foco no setor industrial. Portanto, o conceito está intimamente ligado à comunicação máquina a máquina, bem como à tecnologia de big data.

Essas inovações, quando aplicadas de maneira conjunta, garantem não só processos mais eficientes como também uma maior qualidade e lucratividade. Além disso, a IioT conecta a tecnologia da informação (TI) à tecnologia operacional (OT).

Nesse sentido, é importante entender que a OT diz respeito à rede de processos operacionais e sistemas de controle industrial. Assim, quando são associados à tecnologia da informação, a indústria consegue potencializar a automação aplicada na fábrica.

 

5 Passos para implementar a IIoT nas indústrias

Para implementar a Internet das Coisas Industriais, é preciso seguir algumas etapas. Veja a seguir quais são elas em cinco passos.

  • Passo 1: Promover a conectividade das máquinas

O primeiro passo para implementar a IIoT é conectar as máquinas entre si, o que exige que elas estejam atualizadas. Para tanto, é possível adquirir um novo maquinário ou usar recursos que permitem às máquinas antigas se interligarem às outras.

  • Passo 2: Gerar dados e visualizá-los

O próximo passo é fazer com que a sua linha de produção consiga gerar dados, os quais devem ser enviados a um sistema, como o ERP, onde são processados e visualizados. Para essa etapa, é preciso ter computadores adequados para concentrar as informações e transformá-las em dados fáceis de interpretar.

  • Passo 3: Analisar dados e otimizar a produção

Na sequência, é a vez de analisar os dados coletados, principalmente o que se refere à eficiência da linha de produção. A partir disso, é possível otimizar a produção, mudando processos e fazendo as alterações necessárias.

  • Passo 4: Fazer uso do big data

Depois de algum tempo que os dados começam a ser coletados, pode-se dizer que já existe um grande volume deles. Essas informações tornam-se o que se chama de big data, possibilitando análises mais complexas, que ajudam a tomada de decisões no longo prazo.

Existem softwares que auxiliam a visualização de grandes volumes de informações e permitem uma visão realista do seu processo produtivo.

  • Passo 5: Inovar a sua indústria

O último passo é também uma consequência da implantação da Internet das Coisas Industriais. Afinal, depois de promover mudanças significativas no processo produtivo, gerar dados e analisá-los ao longo do tempo, a sua empresa está preparada para inovar.

 

Saiba mais sobre o papel da automação na Indústria 4.0.

 

Se você precisa de equipamentos completos para automação, converse com um especialista da Veder, que desde 1991 oferece as melhores soluções e condições do mercado. Entre em contato pelos canais:

(11) 2341-3132

(11) 98689-8643

vendas@veder.com.br

tecnico@veder.com.br

veder.com.br

Adicionar comentário